Assessoria

Agronegócio

quarta-feira, 25 de setembro de 2013 - 8h00

*Luiz Felipe Nastari

            Custos altos, pouca eficiência e evolução tecnológica tornaram embarques de açúcar por contêineres uma tendência importante, que traz vantagens significativas. A participação deste tipo de exportação no Brasil cresceu em mais de dez vezes desde 2002, quando foram enviadas ao exterior apenas 190.780,7 toneladas métricas, comparativamente a 2010, cujo volume exportado foi de 2.736.952,7 toneladas métricas.

O tamanho cada vez maior de navios de carga geral (break bulk) e os altos custos trabalhistas têm sinalizado a exportadores as vantagens do uso de contêineres para entregas de açúcar. Como a carga é alocada no navio sem preparo especial, as operações de embarque e desembarque requerem mais recursos do porto – armazéns, veículos de transporte, estivadores e máquinas – e não raro ocupam mais espaço nas docas devido aos múltiplos carregamentos dos veículos que circulam a carga.

De fato, o declínio dos navios de carga geral não começou com o uso de contêineres, mas com o advento de navios tanque e navios graneleiros.  Estes navios especializados precisam de menos recursos para fazer entregas, além de serem mais eficientes no processo, ocupando o porto por menos tempo. Em ambos os casos a carga pode ser retirada por esteiras, de forma muito mais simples do que mover sacas manualmente. Estes novos sistemas de transporte de carga reduziram custos, tempo e portanto perdas por spoilage (vencimento), e no caso específico de contêineres, evitam danos à carga e furtos.

Há, no entanto, que considerar que o uso de navios tanque ou graneleiros requer alto investimento inicial em infraestrutura portuária, tornando lenta a expansão destes tipos de embarque em locais onde há poucos fundos para investimento na operação dos portos e/ou treinamento de pessoas em tecnologia. É exatamente neste nicho que os navios break bulk continuarão a prosperar.

No Brasil, a exportação de açúcar por contêineres bateu recorde no primeiro semestre de 2013, totalizando 1,076 milhão de toneladas entre janeiro e junho de 2013, o que é um recorde para o período, contra 944.355 toneladas no mesmo semestre de 2012, aumento de 9,2%.

Estima-se que a exportação via contêineres tenham sido responsável por 55,2% dos embarques totais de açúcar ensacado no primeiro semestre deste ano. O porto de Santos é a maior via de escoamento, com 985.707 toneladas, entre janeiro e junho, ou 91,6 por cento do total exportado até o momento pelo Brasil. O porto de Suape vem em seguida, com participação de 4,9 por cento. Somente em junho foram exportadas 176.958 toneladas de açúcar através de contêineres, contra 153.584 toneladas no mês anterior e 157.018 toneladas em junho de 2012.

O pico das exportações no primeiro semestre ocorreu no mês de março com 235.688 toneladas. O principal destino no primeiro semestre foi o Iêmen com 228.844 toneladas, ou 21,3% do total, seguido por Angola com 127.386 toneladas (11,8%) e África do Sul com 111.743 toneladas (10,4%).

Luiz Felipe Nastari é economista e diretor da DATAGRO.

Tags:

Assessoria

Agronegócio

quinta-feira, 19 de setembro de 2013 - 3h26

26 de Setembro de 2013 – Canaviais no estado de São Paulo permanecem heterogêneos, com as regiões de Presidente Prudente e Araçatuba em condições regulares e as demais (Ribeirão Preto, Bauru, Piracicaba e São José do Rio Preto) em estado considerado bom pela equipe DATAGRO Crop Survey. Em geral, foi observado nas microrregiões do estado bom rendimento agrícola e menor rendimento industrial em relação à safra anterior.

O crescimento vegetativo diminuiu devido à queda nas precipitações, no entanto os níveis de ATR têm aumentado consistentemente. Ainda assim, os níveis de ATR permanecem abaixo do esperado. Em Agosto de 2012, cinco das seis regiões analisadas apresentaram níveis de ATR acima de 140 kg/tc, enquanto apenas duas regiões encontravam-se nesta categoria no mesmo mês deste ano. Este cenário se dá em decorrência das chuvas intensas em Junho e Julho, e consequente armazenamento de água no solo, além de indução floral em canaviais.

O período entre a segunda quinzena de Agosto e os primeiros quinze dias de Setembro foi muito seco e sem chuvas significativas, permitindo que usinas recuperassem parte do atraso nas operações de colheita e plantio. Como previsto, foram encerradas as operações de plantio de inverno, e agora usinas aguardam aumento das chuvas para iniciar plantio de cana de 12 meses.

As microrregiões de Bauru e Piracicaba sofrem com infestação de Sphenophorus levis. A praga atingiu níveis preocupantes no mês de Agosto. O besouro aparece logo após a colheita, quando há pedaços de cana fermentando no campo, e produz galerias nos rizomas da soqueira em brotação. A equipe DATAGRO Crop Survey observou também que há presença de broca em 3% a 4,5% dos canaviais do estado de São Paulo.

Até a segunda quinzena de Agosto o mix de produção priorizava etanol, direcionando 55,58% da oferta total de sacarose da safra à produção do biocombustível. A DATAGRO estima que a safra 2013/14 encerrará com mix de 54,7% em vista da recente valorização do dólar frente ao Real, o que aumenta a atratividade da exportação de açúcar e etanol.

 

September 26th, 2013 – Cane fields in the state of Sao Paulo remain heterogeneous, with Presidente Prudente and Araçatuba micro regions displaying regular conditions and the other 4 regions (Ribeirao Preto, Bauru, Piracicaba e Sao José do Rio Preto) in good state, as observed by the DATAGRO Crop Survey team. In general, agricultural yield has increased and industrial yield decreased compared to last crop.

Vegetative sprouting has decreased thanks to the drop in rainfall, meanwhile TRS levels have consistently increased. However, it is important to point that although TRS levels are increasing, they are still below expected. For instance, in August 2012, five out of the six regions analyzed had TRS levels higher than 140 kg/tc. This season, only two regions presented TRS above 140 kg/tc in the same month. This is due to elevated levels of rain in June and July, water storage in the soil and floral induction in cane fields.

Between the second half of August and the first fifteen days of September the weather was very dry and without occurrence of significant precipitation, which allowed mills to recover from the delayed schedule of planting and harvesting operations. As predicted, winter planting was completed as scheduled, and now mills wait for an increase in rainfall to initiate 12 month planting.

The Bauru and Piracicaba micro regions are suffering with Sphenophorus levis infestation. The plague reached concerning levels during last August. The beetle shows up soon after the harvest, when there are chunks of cane fermenting on the field, and it digs galleries in the ratoons. DATAGRO Crop team also observed borer infestation in 3% to 4,5% of the cane fields of the Sao Paulo state.

Production mix is prioritizing ethanol, directing 55.58% of the total sucrose supply of the crop to the production of the biofuel. DATAGRO estimates the 2013/14 crop will end with a production mix of 54.7%, due to recent appreciation of the US dollar against the Real, which increases attractiveness of exportation of sugar and ethanol.

Tags: