Notícias Relacionadas

Newsletter

Terça, 07 de Agosto de 2018 - 14h37

Agrifinance XP DATAGRO: Tabela do frete acarretará em inflação dos alimentos

Para driblar o tabelamento, empresas estão investindo em frotas próprias de caminhões

DATAGRO

O estabelecimento de uma tabela de preços mínimos para o frete rodoviário acarretará em inflação dos alimentos, disse o conselheiro da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), Luis Barbieri, durante o XP DATAGRO Agrifinance Brazil, nesta terça-feira (07), em São Paulo (SP). “O tabelamento traz riscos para a próxima safra, no que diz respeito à entrega de insumos e formação de preços.”

Segundo o dirigente, o mercado do frete no Brasil – antes do tabelamento – funcionava naturalmente, fundamentado em oferta e demanda. “Nos últimos cinco anos, o valor do frete subiu 37,9% acompanhando o IGPM – índice de inflação – que avançou 36,3%.”

No entanto, de acordo com Barbieri, com o tabelamento, empresas do agronegócio, como as tradings, estão estudando montar ou ampliar frotas próprias de caminhões. “Este é um movimento equivocado de alocação de capital, que deixará tudo mais caro.”

Ademais, na avaliação do dirigente, o Brasil precisa diversificar a pauta exportadora para a China, hoje muito pautada nos embarques de soja. “Se não fizermos isso, adiante, a China poderá passar a comprar toda nossa produção, deixando o nosso mercado desabastecido para processamento da oleaginosa, impactando, por exemplo, a indústria de ração animal e consequentemente a produção de carnes.”

Por fim, Barbieri assinalou que a guerra comercial entre EUA e China é prejudicial para o Brasil. “Isso nos força ainda mais a termos um plano estratégico para as exportações.”

Link

Compartilhar