Notícias Relacionadas

Newsletter

Quarta, 09 de Agosto de 2017 - 09h03

Exclusivas uagro

Mesmo com preços em alta, suinocultores reivindicam redução de ICMS

Aurora Alimentos anuncia alta de 10 centavos nos preços do suíno vivo depois de três baixas consecutivas nos últimos meses

DATAGRO

Apesar da melhora no preço pago ao produtor, a Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (ACRISMAT) espera a queda do ICMS para venda de suíno vivo para fora do estado. O setor pediu a redução de 12% para 6%, assim como foi feito em Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Associação de produtores reivindica corte de no ICMS para venda de suínos

Segundo o diretor executivo da ACRISMAT, Custódio Rodrigues Castro Jr, além de igualar a competitividade dos suinocultores mato-grossenses aos do sul do país, a medida vai ajudar a recuperar as perdas causadas após a Operação Carne Fraca. “Antes o preço do quilo do suíno girava em torno de R$ 3,98, após a operação o valor chegou a cair para R$ 2,95 o quilo”, contabiliza Custódio.

Mas em julho os preços mostraram recuperação, que se mantém no início de agosto. Nesta terça-feira (08), por exemplo, a Aurora Alimentos anunciou alta de 10 centavos no preço do suíno vivo pago aos produtores integrados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul, subindo para R$ 3,10 o quilo, depois de três baixas registradas nos últimos meses.

Ainda assim a Associação Catarinense de Criadores de Suínos (ACCS) protocolou, nesta terça-feira (8), na Assembleia Legislativa o pedido de redução permanente do ICMS na venda de suínos vivos para outros estados. Em nota, a entidade diz que só desta forma os produtores catarinenses vão ser competitivos frente à legislação tributária implementada em outros estados, como o Rio Grande do Sul. 

Link

Compartilhar