Notícias Relacionadas

Newsletter

Terça, 13 de Junho de 2017 - 08h15

Exclusivas uagro

Após 13 anos, EUA esperam o fim do embargo chinês à carne bovina

Reabertura do mercado pode impulsionar as vendas aos países da Ásia, que compram US$ 3,6 bilhões em carne bovina ao ano

DATAGRO

Os Estados Unidos estão prestes a derrubar o embargo da China à carne bovina norte-americana imposta há mais de 13 anos. Mas para isso vão ter que cumprir algumas regras. Entre elas, está em estabelecer um sistema de rastreabilidade desde a origem do gado, inclusive de animais vindos dos Canadá ou do México.

Fim do embargo pode incrementar exportações de carne bovina dos EUA para a China

A reabertura do mercado chinês faz parte de um acordo comercial estabelecido pelo presidente Donald Trump em maio deste ano. A expectativa é que além do mercado chinês, o fim do embargo aumente a participação da proteína das importações de outros países da Ásia, que juntos chegam a comprar cerca US$ 3,6 bilhões por ano.

O embargo à carne bovina norte-americana aconteceu em 2003, depois de casos da doença conhecida como o mal da vaca louca. Na época, a China importava 70% da carne bovina dos Estados Unidos. Hoje o mercado chinês gasta aproximadamente US$ 2,6 bilhões com importações da proteína.

Link

Compartilhar