Notícias Relacionadas

Newsletter

Quarta, 30 de Outubro de 2013 - 16h18

Bovinos com até 24 meses serão vacinados contra Aftosa em novembro

A expectativa é vacinar em torno de 10,5 milhões de bovinos e bubalinos em um rebanho total de 24,5 milhões de animais

Agência Brasil

Pecuaristas de todas as regiões já se preparam para a vacinação contra a Febre Aftosa no mês de novembro em Minas Gerais. A segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Febre Aftosa será realizada no período de 1º a 30 de novembro, com os pecuaristas vacinando somente animais com até 24 meses de idade. A expectativa das autoridades é que os mais de 376 mil pecuaristas mineiros vacinem em torno de 10,5 milhões de bovinos e bubalinos em um rebanho total de 24,5 milhões de animais.

A principal novidade nesta etapa de vacinação em Minas Gerais é a suspensão do envio da Carta Aviso aos domicílios dos produtores rurais. A partir de 1º de novembro o produtor deverá acessar o sitewww.ima.mg.gov.br, imprimir o documento e preencher seus dados. Além disso, ele poderá comprar a vacina apresentando seu CPF ou cartão de identificação do IMA. Após esse procedimento e, de posse da Nota Fiscal de Compra e vacinação do animal, tem um prazo de 10 dias para entregar a documentação no escritório do IMA mais próximo de sua propriedade.

Segundo o diretor-geral do IMA, Altino Rodrigues Neto, Minas Gerais era o único estado da federação que realizava o procedimento de enviar a Carta Aviso pelo correio aos pecuaristas. “Dessa maneira, e seguindo recomendações do Governo do Estado, o IMA passou a adotar o sistema online, visando simplificar e agilizar o processo, em vista do grande número de municípios, rebanho e propriedades rurais existentes em território mineiro”.

A vacinação é de grande importância para a proteção do rebanho mineiro. Dessa maneira, na hora de vacinar o animal o produtor deve tomar cuidados básicos e importantes, tais como: reunir o gado nos horários mais frescos do dia, transportar a vacina em caixa térmica com três partes de gelo para uma de vacina mantendo a temperatura entre 2 e 8 graus centigrados e não vacinar animais doentes. O local da aplicação correta é na tábua do pescoço do animal por via subcutânea ou intramuscular, tendo o cuidado de manter a seringa na posição inclinada. O produtor que possuir animais de alto valor econômico deverá solicitar o acompanhamento de veterinário de sua propriedade no manejo da vacinação.

Vacinação

A vacinação contra a Febre Aftosa existe em grande parte da América do Sul, sendo uma das principais estratégias dos programas nacionais de erradicação. As experiências disponíveis na região demonstram que a manutenção de um adequado nível de imunidade populacional na espécie bovina tem contribuído para a erradicação da doença neste território.

Para Altino Rodrigues Neto, assim como outros estados do Brasil, Minas está empenhando forças para transformar todo o seu território em área livre da doença sem vacinação. “Para alcançar este objetivo, estamos convocando todos os pecuaristas, sindicatos rurais, cooperativas e outros segmentos do agronegócio para que nos ajudem nesta empreitada”.

O governo brasileiro aliado a outros países do continente americano e organismos internacionais concentra esforços para conter e eliminar a doença nos rebanhos da Américas por meio de uma intensa campanha de vacinação. Com esses esforços é que há 21 meses não há foco da doença na América do Sul.

Link

Compartilhar