Notícias Relacionadas

Newsletter

Segunda, 07 de Agosto de 2017 - 10h19

Veja dicas para alimentar o rebanho no período de seca

Falta de chuvas afeta qualidade das pastagens, prejudicando o desempenho da pecuária

Uagro

Em Tocantins, o clima seco que geralmente vai de maio a outubro prejudica a qualidade das pastagens e, consequentemente, o desempenho de bovinos, resultando em perda de peso, queda na produção de leite, diminuição da fertilidade e enfraquecimento geral do rebanho.

Utilização de capineiras, dos bancos de proteínas, da cana-de-açúcar + ureia estão entre alternativas de suplementos

Técnicos da Secretaria da Agricultura do Estado (Seagro) recomendam que o durante esse período sem chuvas a melhor saída é investir em suplementação alimentar. Para o gerente de Biotecnologia Animal da Seagro, Alan Oliveira do Ó, a utilização de capineiras, dos bancos de proteínas, da cana-de-açúcar + ureia e do diferimento de pastagens estão entre as alternativas mais práticas e também mais econômicas para o produtor.

O especialista destaca que o capim-elefante e a cana-de-açúcar são as forrageiras mais utilizadas para a formação de capineira, por sua elevada produção de matéria seca, bom valor nutritivo, resistência a pragas e doenças, além de ser bem aceito no paladar dos animais.

LEIA TAMBÉM: Pecuária leiteira: Falta de chuva causa prejuízo de R$ 22 mi em SC

Ainda de acordo com o técnico, outra tecnologia bastante utilizada são os bancos de proteínas, onde o produtor disponibiliza piquetes com cultivo exclusivo de uma leguminosa que servirá de pasto, durante um período restrito, cerca de três a quatro horas por dia, para vacas em lactação ou outros animais que necessitem.

Link

Compartilhar