Notícias Relacionadas

Newsletter

Sexta, 24 de Novembro de 2017 - 10h37

Conheça a agricultura familiar da Argentina

País conta com mais de 218 mil propriedades de pequenos produtores

Uagro

Segundo levantamento feito pelo Censo Nacional Agropecuário da Argentina no ano de 2002, o país contava com 218.868 propriedades de agricultores familiares, cobrindo uma área de 23,5 milhões de hectares.

Os números representam 2/3 do total de estabelecimentos ligados à agropecuária e 13,5% da área coberta por eles. Diante desse cenário constatou-se que 71% dos produtores da Argentina pertencem à agricultura familiar, embora o valor bruto estimado da produção seja correspondente a apenas 19,2% do valor gerado por todo o setor agrícola.

A pesquisa também mostrou que a produtividade por área dos agricultores familiares é 53% maior em relação aos grandes proprietários. No caso da geração de empregos, as pequenas propriedades concentram 87,3% do trabalho de familiares do produtor e aportam 53% dos empregos totais do setor agropecuário em âmbito nacional (sendo 54% desses trabalhos permanentes e 29% transitórios diretos).

Quando se fala na agropecuária, os agricultores familiares dispõem de 19% das criações de bovinos nacionais e diversas porcentagens de outras espécies, como por exemplo, a de caprinos, que chega a 77%.

Assim como no Brasil, os agricultores argentinos são identificados como familiares por suas propriedades de tamanho reduzido, em que a unidade doméstica e unidade produtiva estão fisicamente integradas, e pelo tipo da mão de obra que agrega os membros da família em busca da aquisição do próprio sustento. A definição deu base ao Governo na década de 90 para a seleção dos beneficiários dos programas de desenvolvimento rural, que tinham como objetivo reduzir a pobreza e promover a inserção dos pequenos produtores na economia.

Link

Compartilhar