Notícias Relacionadas

Newsletter

Sexta, 19 de Maio de 2017 - 08h36

Conheça os maiores produtores de grãos do Brasil

Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás respondem por 67% da produção nacional de grãos

Uagro

Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás respondem por 67% da produção nacional de grãos. A análise consta em um estudo feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Alta tecnologia e a disponibilidade de terras nesses estados são fatores que favorecem a elevada produção, destaca o secretário substituto de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura,  Sávio Pereira.

Investimento em alta tecnologia e bom espaço para plantio favorecem produção agrícola em regiões do país

O último levantamento de safra, divulgado no último dia 11, indicou produção recorde de 232 milhões de toneladas. Em primeiro lugar, vem Mato grosso, com 58 milhões de toneladas, em segundo, Paraná com 41,5 milhões, em terceiro, Rio Grande do Sul, com 35,3 milhões e, em quarto lugar, Goiás, com 22 milhões de toneladas.

No caso do Mato Grosso, há variáveis relevantes, como a extensão de suas áreas de plantio pouco exploradas até poucos anos. E, ainda, propriedades com tamanho acima da média nacional, uso de tecnologia avançada.

No Paraná, há que se considerar a tradição agrícola, o alto nível de escolaridade e técnico dos produtores, que ajudam a alavancar a produtividade, disse Sávio Pereira. Já em Goiás, a localização próxima ao mercado consumidor é uma vantagem.

O secretário substituto da SPA destacou que o país tem hoje novo patamar de produção. “O plantio e a colheita de soja já nasceram sofisticados e mecanizados no Brasil. O cultivo começou nos anos 70 e se tornou muito lucrativo, forçando a melhoria de competitividade de outras culturas para não cederem áreas para a produção exclusiva de soja. Assim, a soja foi o principal vetor de modernização da agricultura no país”, observou.

Nas últimas sete safras, a área plantada no país cresceu 13 milhões de hectares. Isso significou a incorporação média de 1,8 milhão ao ano nesse período.

Link

Compartilhar