Notícias Relacionadas

Newsletter

Segunda, 17 de Abril de 2017 - 13h55

Manejo correto de adubação fosfatada pode reduzir custo do produtor

Eficiência do uso de fertilizantes com fósforo (P) é considerada baixa no país

Uagro com informações da SNA

Especialistas calculam que, nas últimas três décadas, os agricultores do Brasil tenham lançado, em terras com plantios de grãos, 300 quilos de fósforo por hectare a mais, o equivalente a dez quilos por hectare a cada ano. Isso significa um excedente de R$ 54 bilhões em relação ao que é recomendado para corrigir o solo.

De acordo com pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) – Unidade Cerrados (DF), a eficiência do uso de fertilizantes com fósforo (P) é considerada baixa no país, principalmente por causa do manejo inadequado do solo e de problemas ligados à adubação, especialmente a fosfatada.

“A adubação fosfatada é uma prática agrícola que consiste em aplicar fertilizantes fosfatados ao solo, para tornar produtivos aqueles naturalmente pobres em fósforo (adubação corretiva) ou para manter a produtividade de solos já corrigidos (adubação de manutenção), suprindo a demanda da planta a ser cultivada em uma propriedade”, explica o químico Djalma Martinhão Gomes de Sousa, pesquisador da Embrapa Cerrados e mestre em Ciência do Solo.

Sousa alerta para a redução desse gasto com fertilizantes pelo produtor rural, que pode ter um impacto bastante positivo no custeio da lavoura, na medida em que o que se gasta com fósforo representa 20% do valor do custo produtivo. Para ele, esse tema se torna ainda mais importante, pois tem se observado, nos últimos anos, um aumento de preços dos fertilizantes fosfatados.

O especialista ainda compara: “Enquanto o calcário custa 50 reais a tonelada, o fertilizante fosfatado custa R$ 1,5 mil, ou seja, 30 vezes mais”.

DIFERENÇA DA APLICAÇÃO DE FÓSFORO E DE CALCÁRIO NO SOLO

O pesquisador explica que o calcário age no solo como um corretivo de acidez, sendo também supridor de cálcio e magnésio para as plantas: “A aplicação do calcário ao solo aumenta a eficiência do uso dos fertilizantes, com destaque para os fertilizantes fosfatados, devido ao melhor desenvolvimento das raízes das plantas, pois corrige o alumínio tóxico e fornece cálcio e magnésio, condições essenciais para o bom desenvolvimento da planta”.

Link

Compartilhar